Notícias

Estrada do colono: ambientalistas enviam carta à Izabella

Representantes do Movimento SOS Floresta criticam em documento projeto que reabre a estrada que corta o Parque Nacional do Iguaçu.

Redação ((o))eco ·
23 de abril de 2013 · 11 anos atrás
Local onde passa a Estrada do colono, tomada pela vegetação, após 10 anos fechada. Foto: Apolonio Rodrigues/ICMBio.
Local onde passa a Estrada do colono, tomada pela vegetação, após 10 anos fechada. Foto: Apolonio Rodrigues/ICMBio.

Representantes do Movimento SOS Floresta enviaram ontem (22) à ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, uma carta se posicionando contra o projeto de lei que reabre a Estrada do Colono, que corta o Parque Nacional do Iguaçu. Para tanto, o projeto muda a Lei do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC), introduzindo o conceito de estrada-parque que, na prática, regulamenta e possibilita aberturas de estradas dentro de qualquer unidade de conservação de proteção integral.

De acordo com a carta, o projeto de lei nº 7123, de 2010, de autoria do deputado Assis do Couto (PT-Paraná), é uma proposta de modificação da Constituição Federal e da legislação ambiental “vinculada aos princípios de nossa Carta Magna para legitimar uma demanda regional, mas, ao mesmo tempo, uma tentativa de abrir um perigoso precedente com graves consequências para a conservação da biodiversidade no país, em termos de enfraquecimento do Sistema Nacional de Unidades de Conservação”.

O Movimento SOS Florestas aponta 6 motivos que o leva a ser integralmente contrário ao projeto e cobra do Governo Federal alguma posição “O silêncio do Governo Federal ante tal ameaça representa um enorme retrocesso em termos da efetiva responsabilidade do Estado pela conservação da natureza, bem comum de todos os brasileiros”.

Leia abaixo, na íntegra, ou faça o download aqui.

 

*Matéria editada em 25/04/2013 – 21h08

Leia também

Salada Verde
17 de maio de 2024

Avistar celebra os 50 anos da observação de aves no Brasil

17º Encontro Brasileiro de Observação de aves acontece este final de semana na capital paulista com rica programação para todos os públicos

Reportagens
17 de maio de 2024

Tragédia sulista é também ecológica

A enxurrada tragou imóveis, equipamentos e estradas em áreas protegidas e ampliou risco de animais e plantas serem extintos

Notícias
17 de maio de 2024

Bugios seguem morrendo devido à falta de medidas de proteção da CEEE Equatorial

Local onde animais vivem sofre com as enchentes, mas isso não afeta os primatas, que vivem nos topos das árvores. Alagamento adiará implementação de medidas

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.